Qual a diferença entre responsabilidade subjetiva e objetiva?

responsabilidade subjetiva e objetiva

Muito se ouve dizer sobre responsabilidade subjetiva e objetiva, porém nem todos sabem como diferenciar uma da outra ou, até mesmo, qual a importância desta diferenciação no momento de se pleitear uma indenização, seja esta por danos morais ou patrimoniais. O texto a seguir tenta esclarecer a diferença entre responsabilidade subjetiva e objetiva.

Para diferenciarmos mais facilmente a responsabilidade subjetiva e objetiva vamos explica-las separadamente, começando com a responsabilidade subjetiva.

RESPONSABILIDADE SUBJETIVA

A responsabilidade subjetiva é aquela que depende da existência de dolo ou culpa por parte do agente causador do dano (você lembra qual é a diferença entre dolo e culpa?). Desta forma, a obrigação de indenizar e o direito de ser indenizado surgem apenas se comprovado o dolo ou a culpa do agente causador do dano.

Para ser indenizada, a vítima deverá comprovar a existência destes elementos, o dolo ou a culpa, caso contrário não receberá nenhum tipo de indenização.

RESPONSABILIDADE OBJETIVA

Já a responsabilidade objetiva não depende da comprovação do dolo ou da culpa do agente causador do dano, apenas do nexo de causalidade entre a sua conduta e o dano causado à vítima, ou seja, mesmo que o agente causador não tenha agido com dolo ou culpa, deverá indenizar a vítima.

CÓDIGO CIVIL

O Código Civil, por meio de seus arts. 186 e 187, adota a responsabilidade subjetiva como regra. Leia os dispositivos citados:

“Art. 186. Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral, comete ato ilícito.

Art. 187. Também comete ato ilícito o titular de um direito que, ao exercê-lo, excede manifestamente os limites impostos pelo seu fim econômico ou social, pela boa-fé ou pelos bons costumes”.
A responsabilidade objetiva é adotada como exceção no Código Civil, como pode ser visto no art. 927. Vejo o que diz o art. 927 do Código Civil:

“Art. 927 – Parágrafo único. Haverá obrigação de reparar o dano, independentemente de culpa, nos casos especificados em lei, ou quando a atividade normalmente desenvolvida pelo autor do dano implicar, por sua natureza, risco para os direitos de outrem.” (destacamos).

CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR

Já o Código de Defesa do Consumidor adota como regra a responsabilidade objetiva do agente causador do dano, conforme seus arts. 12, 13 e 14. Desta maneira, o consumidor não precisa comprovar o dolo ou a culpa do fornecedor de serviços ou produtos, bastando apenas demonstrar o nexo de causalidade entre o dano e o vício do produto ou da prestação de serviços.

DIFERENÇA ENTRE RESPONSABILIDADE SUBJETIVA E OBJETIVA

Por fim, percebe-se que o ponto fundamental para diferenciar responsabilidade subjetiva e objetiva é a necessidade ou não de comprovação da culpa ou do dolo do agente causador do dano. Na hipótese de ser necessária a comprovação de dolo ou culpa, a responsabilidade é subjetiva, caso contrário a responsabilização será objetiva.

– x –

Veja também o nosso vídeo sobre a diferença entre dolo e culpa. Ele tem apenas 2 minutos e 6 segundos.

– x –

Veja mais:

Receber cartão de crédito não solicitado pode gerar danos morais

Mero aborrecimento não gera dano moral

Minha carteira de trabalho não foi assinada, perco os meus direitos?

O valor real da minha aposentadoria diminuiu, isso pode?

Qual o prazo para o pagamento das verbas rescisórias?

64 thoughts to “Qual a diferença entre responsabilidade subjetiva e objetiva?”

    1. Pedro,

      Exatamente. Erro por falta de atenção. Obrigado pela correção.

      Se notar outros erros me corrija sem cerimônia.

      Continue nos visitando.

      Obrigado pela colaboração.

  1. Muito claro, direto e objetivo, como deveriam ser todos os textos que se propõem ser “para todos”. Aos experts, que necessitam e/ou desejam mais detalhes, a doutrina; à nós, leigos, basta a clareza e concisão do seu exemplo. Parabéns e muito obrigado!!

    1. Roger,

      Obrigado pelo elogio.

      Não deixe de nos visitar.

      Você já se inscreveu em nossa lista amigos? Basta adicionar o seu e-mail na barra que aparece no topo do site, na barra lateral ou em nosso banner inteligente que aparece de tempos em tempos.

      É grátis!

      Abraço

  2. Pode me tirar uma duvida quanto a este assunto?

    Ex.: uma pessoa é notificada por colocar fogo em uma área agrícola sendo que esta ação só poderia ser feita com autorização. O notificado pediu anulação da notificação pois disse que o fogo foi de ordem natural… Gostaria de saber se enquadro esse fato na responsabilidade objetiva ou subjetiva.

  3. Muito esclarecedor, objetivo e direto. Parabéns. Pena que a grande maioria dos autores de obras jurídicas não se preocupam com a exposição didática quando discorrem sobre matérias dessa natureza.

  4. Tenho acompanhado alguns textos de vocês para estudos e realmente são objetivos e de fácil compreensão.

    Parabéns pelo trabalho!

  5. E no caso de um médico realizar um procedimento sem a autorização do paciente, seria uma cirurgia plástica, ele fez o procedimento pedido, porém, fez também algo que não foi pedido lesando assim o paciente, seria responsabilidade civil subjetiva?

    1. Rosimare,

      Nesse caso, também entendo que a responsabilidade é subjetiva, pois por vezes durante a cirurgia acontecem situações imprevistas que fazem o médico tomar um procedimento diferente do que planejado de início.

      Por este motivo, é necessário comprovar que o médico fez alguma coisa que não deveria fazer ou fez o que deveria fazer, mas de maneira errada.

      Abraço

  6. Muito bem colocada sua explicação. Você está de parabéns por contribuir para o crescimento do conhecimento dos direitos ao todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *